A Ciência Perante o Espiritismo

A Ciência Perante o Espiritismo

Divaldo Franco relembra o físico alemão Albert Einstein e a sua teoria da relatividade, trazendo as diferenças existentes entre suas convicções durante a juventude e na plenitude intelectual, onde algumas delas foram retificadas de acordo com as novas compreensões da realidade universal.

Cita um relevante número de cientistas, antes ateístas, que reformulam as suas teorias e crenças de acordo a percepção de que existe algo energético inexplicado que é compreendido, portanto, como a ação de Deus, tornando-se esta compreensão o golpe fatal no materialismo.

Trata-se de uma excelente oportunidade para compreendermos a proposta eminentemente espiritualista da física nuclear e das ciências humanas. Recorda, ainda, terapias milenares como meios atuais para o mergulho interior e consequente processo de autoconhecimento.

Divaldo encerra a sua explanação com firmes argumentos demonstrando que tudo converge para a compreensão de Deus e do Espírito, além de apresentar a Doutrina Espírita, nas incansáveis pesquisas e demonstrações de Allan Kardec e da equipe de benfeitores, como a perfeita ponte entre as ciências e o pensamento espiritualista.

DATA:
10/07/1991

Gêneros / Coleções: Acervo Histórico

Deixe sua avaliação

× Como posso te ajudar?